fbpx

Expectativa do milho em 2020

O milho é o segundo produto mais importante do agronegócio brasileiro, ficando atrás apenas da soja. Atualmente, o Brasil é também o segundo maior produtor desse grão, perdendo somente para os EUA.

No que diz respeito às expectativas do mercado nacional para o ano de 2020, é esperada uma queda na safra. Por outro lado, a guerra comercial dos EUA com a China pode abrir novas portas para as exportações do milho brasileiro.

Com o intuito de falar mais sobre esse assunto, mostramos o que é possível esperar do mercado produtor desse grão no ano que se inicia. Se você tem interesse em saber mais sobre o tema, recomendamos que prossiga na leitura!

O que esperar da produção de milho para 2020?

Há ainda muita confusão em torno das estimativas sobre o mercado de produção desse grão.

Para alguns, o esperado é que haja uma grande produção. Já outros indicam uma queda da safra.

No entanto, a queda na produção parece mais provável, haja vista os atrasos no plantio e a diminuição da área plantada na safra do verão.

É verdade que há a possibilidade de aumento da área plantada de até 1,2%, mas o clima inadequado ocasionou algumas perdas na safra.

No que diz respeito aos atrasos, estes podem comprometer de maneira decisiva a janela adequada para plantio da cultura, que deve se dar até o fim do mês de fevereiro.

Por isso, existem previsões de uma diminuição de cerca de 3% na segunda safra. De acordo com IBGE, é provável que ocorra uma queda de 7,5% em relação ao ano de 2019.

Aliás, é por conta desses motivos que os preços do produto poderão ser maiores este ano.

De fato, esse aumento já vem sendo observado desde os últimos meses do ano passado.

Outro motivo para elevação dos preços está na maior valorização que tem sido observada no mercado de carnes, em especial a de aves e suínos.

Isso porque parte da produção do milho é voltada para a alimentação de animais criados para a produção de carne.

Além do que, a demanda por produtos derivados dessa cultura continua a crescer, tanto no mercado interno, quanto no externo.

Entre os derivados mais comercializados no mercado interno, temos o etanol e as rações para animais.

Foto: Luciano Ribeiro – Seagro

O que esperar das exportações de milho brasileiro em 2020

No que diz respeito às exportações, as estimativas são de uma pequena redução no início do ano, ocasionada pelos motivos que apontamos abaixo.

Grande disponibilidade do produto no mercado

A safra recorde do ano de 2019 facilitou o aumento das exportações durante esse mesmo ano.

Este ano, a disponibilidade do produto no mercado continua alta, também por conta da produção estadunidense.

Esses fatores farão com que as exportações sejam reduzidas. De acordo com as estimativas, a redução pode chegar a 6 milhões de toneladas.

Demanda interna

Outro fator que pode contribuir para a diminuição das exportações é o aumento da demanda interna.

Conforme já mencionamos, é provável que o mercado brasileiro compre boa parte da produção, em especial para a fabricação de rações para animais e para a fabricação de etanol.

Crescimento das exportações de soja

Embora um dos motivos para a baixa nas exportações seja o ritmo mais lento das operações em portos, o fato é que o aumento nas exportações de soja deve ocupar a maior parte dos embarques também no decorrer do ano.

Isso porque o Brasil deve aumentar de maneira significativa a produção dessa cultura, superando inclusiva a produção americana, a maior do mundo na atualidade.

Isso significa dizer que a maior parte da capacidade portuária dos portos nacionais será destinada à exportação de soja.

Milho: um dos mais importantes produtos do agronegócio brasileiro em 2020

 

Não obstante a queda que pode ser sentida na produção e exportação desse produto logo no início do ano, o fato é que ele continuará como uma das mais importantes culturas do agronegócio brasileiro.

Isso porque o milho continuará a ser o segundo produto de maior importância para o país. Isso não somente devido ao grande consumo mundial, mas também por conta da enorme demanda do mercado interno.

E você, o que espera da safra desse grão para o ano de 2020? Compartilhe suas expectativas!

Comentários