fbpx

Imposto de Renda: entrega adiada

Coloque tudo no papel

Você sabia que a entrega do Imposto de Renda foi adiada devido a pandemia da Covid-19? Esse adiamento foi definido, pois esse momento de crise acaba dificultando o acesso aos documentos, por exemplo.

José Tostes Neto, o secretário da Receita Federal que foi responsável pelo anúncio de que o prazo final da entrega da declaração do Imposto de Renda foi adiado.

Sendo assim, deixou de ser o dia 30 de abril e passou a ser 30 de junho.

O adiamento do Imposto de Renda aconteceu pela primeira vez na história da declaração desse imposto.

Quer saber mais sobre esse assunto e como os produtos devem tomar cuidados no preenchimento? Continue acompanhando o artigo para mais informações.

Fique atento aos prazo

O adiamento da entrega do Imposto de Renda e importância de preencher corretamente

Como já mencionado, adiantar o prazo de entregar do Imposto de Renda foi necessário devido a pandemia do Covid-19.

O vírus foi responsável por fazer com que as pessoas ficassem isoladas dentro de casa, portanto, conseguir os documentos necessários para a declaração tornou-se difícil devido ao isolamento.

A Receita Federal só concordou com o pedido de alteração do prazo após diversos relatos de contribuintes que não podiam juntar o que era necessário, pois foi necessário implementar a quarentena.

Leão: não caia na malha fina

Declare o Imposto de Renda 2020 assim que puder

O prazo se estendeu, entretanto, você deve declarar o quanto antes.

É importante entender que o adiamento do prazo é para ajudar quem não estava conseguindo reunir os documentos necessários, pois não estavam saindo de casa, certo?

Contudo, a dica para os contribuintes que estão com tudo reunido, é fazer a declaração o quanto antes para conseguir assegurar a restituição o mais rápido possível.

De acordo com a Receita Federal, até o dia 30 de março, cerca de 8 milhões de declarações já tinha sido realizadas.

Isso significa que 25,6% do que é esperado dos 32 milhões e a porcentagem ainda estava acima daquilo que foi registrado durante esse período no ano de 2019.

É importante que o produtor esteja atento ao preencher os dados

Simplificando o processo de declarar o Imposto de Renda, nada mais é quando o contribuinte faz a declaração de tudo o que ele ganhou durante o ano anterior e isso envolve:

  1. Aposentadoria;
  2. Salários;
  3. Investimentos;
  4. Rendimentos de aluguel;
  5. Entre outros.

A importância em atentar-se aos dados colocados na Declaração de Imposto de Renda está no fato de que quando isso é feito da forma incorreta, o produtor poderá estar sonegando os impostos.

Quando a Receita Federal identifica que o contribuinte não declarou de forma correta e que algo está errado, esse cidadão poderá estar sujeito a cobrança de multas.

Esse cenário pode se agravar e a o contribuinte poderá até mesmo ser condenado a prisão.

Quem comete erros poderá solicitar a retificação, sem ser necessário pagar nada e dentro do prazo de cinco anos.

Basta ficar atento aos dados que precisam ser preenchidos no momento de declaração.

O processo de “Malha Fina”

Há um cruzamento de dados que é realizado para checar se todas essas informações estão corretas e é assim que a Receita Federal poderá identificar que algo está errado.

Desta forma, o cidadão poderá responder por esses erros e ser chamado para prestação de esclarecimentos.

O que você pode fazer para não errar a sua declaração?

Há algumas coisas que você pode aprender para que a declaração seja feita corretamente.

  1. Saiba exatamente o que deve ser declarado;
  2. Guarde todos os recibos de rendimentos;
  3. Mantenha as notas fiscais;
  4. Preste muito atenção ao preencher a declaração;
  5. Mantenha tudo organizado por pelo menos cinco anos.

Viu só como o processo de declarar o Imposto de Renda pode ser mais simples? Não tenha mais dor de cabeça ao fazer a declaração.

Gostou desse artigo? Compartilhe agora mesmo em suas redes sociais!

Comentários